Wednesday, October 02, 2013

AU REVOIR, MONSIEUR JACOBS.


Os rumores não são novidade e hoje tornaram-se realidade. Marc Jacobs abandona, ao fim de dezasseis anos, a direcção criativa da maison Louis Vuitton. Ontem, enquanto falava sobre o assunto com alguns amigos, muitos diziam-me que estas entradas (fala-se em Nicolas Ghesquière, ex-Balenciaga, para o cargo) e saídas "fazem parte" e são "bem-vindas". Não é que não concorde, mas há uniões na Moda que deveriam ser para sempre. Vêm-me à cabeça: Tom Ford para a Gucci, o próprio Ghesquière para a Balenciaga, Phoebe Philo para a Céline, Karl Lagerfeld para a Chanel e para a italiana Fendi... Inevitavelmente, Jacobs para a Vuitton. 

Enquanto alguns destes designers pegaram em casas com um legado no vestuário feminino, Marc Jacobs pegou numa Vuitton até então focada na produção de malas e outros acessórios de luxo. Hoje, o estilo Vuitton é facilmente detectável e isso é um mérito que nunca poderá ser negado a Jacobs. Isso e o verdadeiro sentido de espectáculo que os desfiles da casa francesa se tornaram. No dia em que Marc Jacobs diz adeus à Louis Vuitton, recuemos algumas (poucas) temporadas e admiremos.

Au revoir, Monsieur Jacobs.

Outono Inverno 2011/2012



Primavera 2012



Outuno Inverno 2012/2013



Primavera 2013



Outono Inverno 2013/2014



A derradeira colecção, apresentada hoje, no STYLEDOTCOM (link).

Vídeos // YouTube

3 comments:

  1. vai deixar saudades, isso é de certeza!

    ReplyDelete
  2. Não consigo imaginar Vuitton sem Jacobs e acho que não me lembro de ver outro nome associado à marca. Acho que é a ele que se deve o estatuto que a maison actualmente possui e é aquela genialidade que faz dos seus desfiles dos mais esperados da Paris Fashion Week (realce-se o da Primavera deste ano). No entanto, não deixo de ficar curiosa com o que o seu sucessor fará com o legado que lhe foi deixado, mais ainda se se confirmar ser Ghesquière (que continuo, inevitavelmente, a associar a Balenciaga)!

    ReplyDelete
  3. A Primavera 2012 de LV foi, sem dúvida, das minhas colecções de favoritas para sempre. E é mesmo isso, Vuitton tem a cara de Marc Jacobs e vai ser complicado desligar uma coisa da outra. Mas veremos... Mas que foi uma boa era, sem dúvida alguma que foi.

    ReplyDelete