Thursday, May 23, 2013

"HOW WE DRESS NOW?"


Emmanuelle Alt e Capucine Safyurtlu fotografadas nas ruas de Paris.

"How we dress now?" (Como nos vestimos hoje?, em tradução livre). A pergunta é feita por Sarah Harris num artigo que assina para a Vogue inglesa de Junho de 2013. Ao longo de oito páginas, ilustradas por dezenas de imagens captadas pelas lentes dos fotógrafos de streetstyle e escritas num estilo despretensioso e bem-humorado, a jornalista faz o levantamento de novos códigos de vestuários vistos naquele que é o derradeiro palco da Moda: a rua. 

Casacos sobre os ombros e um tamanho acima
Quando, em conversa, confessei a uma amiga raramente vestir um casaco, a sua reacção foi a de total perplexidade. "O casaco agora quer-se sobre os ombros", dizia-lhe. Harris vai mais longe: "Já ninguém usa casacos - pelo menos, não no sentido tradicional." Esta ideia do casaco como capa não é nova, talvez não seja a mais prática, mas é por certo a mais estilosa, sobretudo quando aliada a outra das tendências identificadas por Sarah Harris: roupa um ou dois tamanhos acima. E sim, existe uma diferença substancial entre um ou dois tamanhos acima e demasiados tamanhos acima. 

Tornozelos à mostra e o regresso do stiletto
Emmanuelle Alt tornou-se conhecida como braço direito de Carine Roitfeld, quando esta ocupava o cargo de rédactrice en chef da Vogue Paris, cargo que agora lhe pertence. Escândalos à parte, se há algo que pode ser reconhecido a Alt é por certo o seu extraordinário sentido de estilo. Camisa clássica, calças ou jeans a revelar o tornozelo e um par de stilettos pretos são o seu uniforme. E se até há algumas temporadas o stiletto era sapato non grato, o seu regresso veio destronar o domínio dos saltos-plataforma e colocar-nos "de pés bem assentes na Terra".

Movimento anti-mala
Primeiro foram as clutches a ganhar a luz do dia, para agora serem substituídas pelo combo iPhone e cartão de crédito na palma da mão. Assim de repente, não me recordo de ver uma fotografia de Alt a carregar uma mala. E quem diz Alt, diz Centenera ou Tomasi-Hill. 

No artigo, que ainda que ligeiro merece leitura, Sarah Harris faz referência a outros tantos novos comportamentos: meias usadas com sapatos, vestidos de festa usados durante o dia ou o uso de estampados arrojados, entre outros. Os pontos a que fiz referência foram aqueles com os quais me identifiquei de imediato e que respondem à pergunta "Como me visto hoje?". E vocês, como se vestem hoje?

LINKS ÚTEIS
Website da Vogue britânica (link)
A Vogue britânica no iPad (link)
O  LX STATE OF FASHION no Pinterest (link)

ph// Pinterest

17 comments:

  1. Adoro ler os teus posts. Podias escrever mais :D

    ReplyDelete
    Replies
    1. Obrigada, mas é melhor não escrever muito mais, sob pena de ninguém ter paciência para ler até ao fim! LOL

      Delete
  2. Gostei do artigo. Mas por acaso já vi várias vezes a C.Centenera com malas e clutch
    :)

    ReplyDelete
    Replies
    1. Obrigada e realmente, agora que penso nisso (e fui dar um espreitadela à minha pasta de imagens da Centenera), das três ela é a que mais vezes é vista com mala ou clutch. Ainda assim, não é muito frequente. Obrigada pelo reparo!

      Delete
  3. A Emmanuelle Alt é qualquer coisa!

    ReplyDelete
    Replies
    1. Pois é! Sou team Roitfeld, mas é impossível não admirar o estilo da Emmanuelle.

      Delete
  4. Confesso que de vez em quando uso o casaco como capa e deixei um pouco de lado as plataformas para dar lugar aos stilettos...

    ReplyDelete
    Replies
    1. Eu acho que já não sei andar com plataformas. É como se não sentisse o chão!

      Delete
  5. Bem, eu e os stilettos não nos damos bem...digamos que essa tendência ainda não se infiltrou e formatou o meu brain!! Fica bem**

    ReplyDelete
    Replies
    1. Tens que dar mais uma oportunidade aos stilettos. Por acaso, acho mais confortáveis e estáveis do que as plataformas, mas toda a gente me diz que sou louca por achar isso. :)

      Delete
  6. Ai como gostei deste post, e como amo as três coisas!!!! *.*

    ReplyDelete
  7. O quanto eu gostei de ler este post!
    Eu já sou adepta do movimento anti-mala há algum tempo. Quando uma das minhas melhores amigas me via sem nada, dizia: "Parece que vais só ali à mercearia!" Mas é uma liberdade, e um alívio, que não dá para explicar!

    Outra mudança que noto, e adopto, é o facto de agora usarmos, sempre que nos apetece, bijutaria exagerada (ex.: colares da h&m). Hoje em dia, já ninguém espera por uma festa para usar aquele colar ou pulseira que dá nas vistas.

    ReplyDelete
    Replies
    1. Ainda bem que gostaste do post. Se pudesse, nunca usaria mala, até porque tudo o que preciso no meu dia-a-dia é o telemóvel e o cartão (e mais uma coisa ou outra). Quanto à bijuteria, é verdade. Até eu que não sou particularmente fã de acessórios, dou por mim a usar com maior frequência.

      Delete
  8. Tirando os tornozelos à mostra identifico-me mais com alguns que ficaram de fora :)

    Beijinhos

    ReplyDelete
  9. Só não consigo deixar de usar mal..:/

    Http://styleloveandsushi.blogspot.com

    ReplyDelete
  10. Sei que tu te vestes muito bem. Eu gosto do estilo da Emanuelle e isso dos casacos pelos ombros já há muito que a Garance Doré diz que isso é moda e que queria usar assim!!!

    We Agree to Disagree
    ***

    ReplyDelete