Wednesday, October 19, 2011

LE PARFUM.


O convite partiu da Divisão de Produtos de Luxo da L'Oréal e a promessa era a de uma manhã imersa no mundo dos perfumes. O resultado? Uma experiência verdadeiramente sensorial e emotiva, a provar que um perfume é muito mais do que uma questão de olfacto.

À nossa espera,  aguarelas, um bloco de notas e uma caixa tão misteriosa como a presença de grãos de café, pareciam promissores. Pode parecer naïve, mas não há como não sorrir ao olhar para as cores garridas de um estojo de aguarelas. Reminiscências da infância, quiçá. 



Na caixa preta - que não me cansei de abrir nos dias que se seguiram ao encontro - catorze frascos anunciavam o que se seguiria. Mas antes, a introdução de alguns conceitos preliminares. É que isto de ser especialista em perfumes tem muito que se lhe diga.


Tal como um enólogo, a arte de um perfumista exige mestria. O primeiro ensinamento dita que a tira de papel utilizada para testar determinado perfume nunca deve ser colocada em contacto com outra superfície, sob pena de alterar o aroma original. Mas as descobertas não se quedam por aqui. Se há ensinamento a reter desta manhã passada com Céline, especialista em perfumes do grupo L'Oréal que, encanta tanto pela simpatia e expressividade, quanto pelo allure típico das francesas, é que as possibilidades criativas são infinitas e que a criação de um perfume é um acto de amor. 


De amor e dedicação. Claro que ninguém espera que um perfume seja concebido do dia para a noite, mas foi uma surpresa quando Céline contou que a mais recente fragrância masculina Armani, de seu nome Armani Sport, levou cinco anos até preencher todos os requisitos do criador italiano. Foram necessários três anos para que o perfumista chegasse à primeira versão - que pude cheirar - no total, 98 versões voaram entre os céus de Paris e Milão. E acreditem, entre a versão inicial e a 98ª versão, a diferença é abismal.


Durante a manhã, vários frascos foram descobertos. Alguns aromas, o 3 e o 5, contagiavam, outros, foram verdadeiros desafios. Pelo meio, e para recuperar, os grãos de café tornaram-se os melhores aliados. 


Para cada um dos frascos, uma ficha de avaliação, que incluía tudo desde a nota predominante - alta, média ou baixa - à emoção que provocava e ainda um espaço em branco para dar largas à imaginação. O desenho não é meu, mas you did a pretty good job.


Este foi o resultado final de uma manhã de descoberta. O tom da água comprova o entusiasmo com as pinturas. Geralmente, opto por não escrever acerca deste tipo de eventos, mas desta vez foi diferente. Diria que foi uma das experiências mais entusiasmantes que o LX me proporcionou.


Como é a vossa relação com perfumes? Conseguem manter-se fiéis ou mudam de fragrância com frequência? Há alguns anos que uso o Euphoria (Calvin Klein) e já perdi a conta às embalagens que comprei. Mas ultimamente tenho variado com o Saharienne (YSL) e o Loverdose (Diesel). Já experimentaram o Loverdose? 


---

Já somos mais de 500 no GFC! Obrigada! 

Love you all.

12 comments:

  1. Olá Cátia, a experiência deve ter sido fantásticas! Eu adoro experimentar novas fragrâncias portanto não sou fiel a nenhuma. outra coisa que gosto bastante de fazer é misturar perfumes :-) no verão usei e abusei do 'Pleasures' da estee lauder, que para mim é, simplesmente, fantástico! :-) bjinho**

    ReplyDelete
  2. ah deve ter sido tão giro! Eu gosto de ir experimentando outros perfumes quando tenho as amostras, mas mantenho-me fiel ao chance da chanel!

    ReplyDelete
  3. Tive mesmo pena de não ter ido!!! Deve ter sido muito interessante aprender tudo isso *.*

    ReplyDelete
  4. @Maria Misturar perfumes? Sounds interesting! Não conheço ninguém que não goste do Pleasures! :)

    @S. O Chance é maravilhoso!

    @xana Devias ter vindo :P

    ReplyDelete
  5. Que giro. Deve ter sido um evento mesmo mesmo giro. Eu é que não podia ir a essas coisas, com as minhas alergias... Acho que se revoltavam logo!
    Tenho de fazer um post sobre as minhas preferências de perfumes, também! :) **

    ReplyDelete
  6. olha ca giro, ainda bem que inventam estas experiencias para aprendermos.

    eu cá tenho o meu CK 2U há anos, uma ligeira variação no 212 vip e ando a gostar muito do loverdose.

    Mas gosto mais de cheiros masculinos :)

    ReplyDelete
  7. Eu sou maluca por perfumes. Para mim funcionam como um acessório, e uso-os consoante a roupa e o estado de espírito. Mas os meus dois de eleição são o Amour da Kenzo e o Daisy do Marc Jacobs.

    Bjinhos.
    A.R.

    ReplyDelete
  8. @melody Alergias é que não convém nada :P

    @Jo, the carrot O Loverdose cheira realmente bem! É aquele tipo de perfume que dá nas vistas.

    @A.R. Ora aí está uma postura muito rara no que toca a perfumes! :)

    ReplyDelete
  9. Adorei o post. Abrir a página e deparar-me com aguarelas, lembrou da minha grande paixão: ilustração. E não fazia ideia que o Armani Sport tinha levado 5 anos a ser concebido. Aqui está a explicação para que os perfumes destas marcas sejam tão caros.

    ReplyDelete
  10. Eu ando viciada no Guilty da Gucci e nao largo !!!
    Essa exp/a deve ter sido fantastica!!! Apesar deste post nao permitir cheirar, deu para sentir um pouco (e é por escreveres sob esse teu magnifico ponto de vista que tens os tais 500 friends ;))!

    ReplyDelete
  11. Eu gostava que neste país se vendessem alguns perfumes que só sabemos que existem através da imprensa estrangeira ou da internet. Por exemplo, uma marca que tem perfumes com embalagens lindíssimas é a Comme des Garçons (o conteúdo também não deve ser mau) mas é muito difícil, senão impossível, encontrá-los à venda em Portugal.

    ReplyDelete
  12. @Streetlights.pt Também foi uma surpresa saber que um perfume leva tanto tempo a ser concebido e diz que o sr. Armani é muito perfeccionista com as suas fragrâncias.

    @fastfashion.onlinestore Eu adoro o Guilty e adoro a versão masculina (o meu namorado usou aqui há uns meses)!

    @Anonymous Realmente, é estranho não venderem Comme des Garçons, até porque é uma marca sobejamente conhecida. Apesar de a tendência ser sempre para melhor, por vezes ainda é difícil encontrar certas marcas em Portugal.

    Obrigada pelo comentário :)

    ReplyDelete