Friday, July 08, 2011

AND THIS IS LOVE.

LOVE magazine issue 6.

Ter um blogue tem destas coisas. Um dia queremos partilhar tudo quanto nos vai na alma, outros dias, por inverso, não temos vontade sequer de olhar para ele. A exposição é muita e vai para além de dar a cara. Porque, acreditem, dar a cara é o menor dos problemas. 

É quando se entra no campo das opiniões que a controvérsia se instala. Haverá sempre quem nos adore e aqueles que nos odeiam encontrarão sempre formas de o demonstrar, ora mandando-nos fazes abdominais (word!) ora tentando dar-nos lições de moral ou de história de Moda ou ainda quem apenas seja irónico e it's all good, já dizia o B.I.G no seu clássico «Juicy». Tudo faz parte e há lugar para todos. E haverá sempre o perigo de sermos colocados no mesmo saco, como se fossemos todos parte da mesma party people.

Mas haverá sempre amor. E a LOVE Magazine é um trabalho de amor. Já aqui professei, em tempos idos, o meu amor pela LOVE. Emmanuelles existem muitas  - Roitfelds nem tanto - e a LOVE tem a mestria de ter um ponto de vista num mercado saturado pela abundância de informação e pelos lobbies da publicidade. Há qualquer coisa de mágico nos textos, ou talvez sejam apenas os meus olhos. Um dos meus professores preferidos costumava dizer que as estórias podem ser sempre as mesmas, que o que faz a diferença é o ângulo - um outro professor, dizia que ter estilo era dizer muito em poucas palavras, deve-me ter escapado essa lição - e na LOVE isso faz toda a diferença. 

A LOVE é arrojada e isso denota-se nos editoriais e na estética da revista, mas também está patente na sua linguagem. É a linguagem do amor. 

O texto está um pouco desconexo, as ideias soltas e é provável que não bata a bota com a perdigota.  Mas, at the end of the day, queria agradecer todas as palavras. As boas, as menos boas, aquelas que serviram de consolo naquele que foi, até hoje, o momento mais difícil da minha vida, e até aquelas em que sou forçada a responder de forma mais incisiva. 

Gosto de acreditar que o LX é um acto de amor. 

E agora deixando o sentimentalismo de parte, já viram a LOVE à venda? 


12 comments:

  1. Na vida haverá sempre quem nos apoia e incentiva, e quem simplesmente não gosta de nós e nada faz para nos compreender. É assim no dia a dia, no trabalho, no blogue que escrevemos, mas o mais importante é de facto sermos fiéis a nós próprios. Tal como tu não vejo problema algum em mostrar a cara no blogue, sou eu, não me escondo nem escrevo de forma diferente por isso. Quem gosta contina a ler, quem não gosta passa à frente. Sou democrática, aceito todo o tipo de opiniões, menos as que são feitas com falta de educação e respeito. Quanto ao teu blogue, digo-te mais uma vez que é inspirador, que escreves e comunicas muito bem. Parabéns e continua s.f.f. Nunca li a LOVE, infelizmente não se vende por cá, mas deixaste-me curiosa. Ah, e já agora, o que disseste sobre a FCSH é exactamente o que penso. Adorei os tempos que lá passei, aprendi muito, fiz grandes amigos. Adorei acima de tudo a liberdade que tinha para ser eu, o facto de não ser uma faculdade cheia daquelas tradições patéticas(a meu ver atenção!), que se vivem em outras faculdades. Tenho saudades:) bj!

    ReplyDelete
  2. o meu post preferido de todos que li até hoje :) não sou fã de blogues de moda, a maior parte deles irritam-me pela futilidade e a má construção mas gosto do teu..tem-me ensinado algumas coisas num tema que não domino de todo e é inspirador! um beijinho * Cátia

    ReplyDelete
  3. És super talentosa e ainda por cima amorosa. Haters will hate, isso é certíssimo. O importante é sobrevir esses momentos maus e que eles te tornem mais forte no futuro. :) keep going we luv ya.

    Susana

    ReplyDelete
  4. Dar a cara é mesmo o menor dos problemas.... A semana passada escrevi um texto muito parecido com este... Pelo menos a mensagem era semelhante e noto que várias pessoas sentem o mesmo e que isso afecta a vontade de publicar. Este blog é nitidamente um acto de amor, como todos deveriam ser e eu gosto muito dele... E a Love. É fantástica. And in the end is all aboit love right?

    ReplyDelete
  5. o lx é amor! é sim senhor! nota-se que colocas muito de ti, do teu conhecimento, das tuas opiniões e sentimentos, em cada post. Isso realmente faz com que se destaque. E como já disseram, ainda por cima és mesmo amorosa! Tive pouco contacto contigo e sempre 'a correr' mas é verdade que o transmites e qualquer pessoa que se cruze contigo e troque contigo algumas palavras vai perceber que não há razão para te 'odiar'. Muah*

    ReplyDelete
  6. O teu blog sempre foi dos meus favoritos ! Já o dizia há uns meses (quando tinha o meu blog antigo da bouttique)

    Tens os textos mais fáceis de ler e o conteúdo é sempre interessante (at least for me)

    :D LOVE

    ReplyDelete
  7. Se não fosse para expressar o teu eu mais pessoal do que serviria??? Reacções? Love it!

    ReplyDelete
  8. @Rita G. A FCSH é, efectivamente, uma experiência libertadora. Quando entrei lá pela primeira vez, pensei "Aqui vou ser quem eu quiser" e aprendi muito sobre mim ao longo dos três anos que lá estive.

    @Anonymous Oh, obrigada! :) Faz-se o que se pode para evitar a futilidade, porque não vejo a Moda como algo fútil. Para mim, é uma enorme fonte de conhecimento!

    @Anonymous Haters will always hate, não há maior verdade que essa. O post, curiosamente, foi escrito após um comentário maravilhoso que recebi. Daí a tónica no "Haverá sempre amor" e o teu comentário é uma prova disso. Obrigada!

    @Raquel Fernandes Passamos todas pelo mesmo. Não me sinto com menos vontade para escrever, tenho uma série de posts pensados, às vezes prefiro é fazer outras coisas! E a LOVE é a minha revista preferida!

    @Cátia Menezes Esteves E pensar que nunca te tinha visto pelo Loureshopping! És muito, muito querida!

    @JoanaRute Oh Joana, nunca pensei que alguém dissesse que os meus textos são fáceis de ler. Acho sempre que ninguém vai ter paciência para ler até ao fim! LOL

    @fastfashion.onlinestore Tens que me contar como correram as compras de maquilhagem! Entre hoje e amanhã, coloco aqui um produto que não tenho, mas que estou com uma vontade louca de comprar. Talvez gostes também!

    ReplyDelete
  9. Ouves só o tipo de música dos vídeos com que concluíste alguns dos últimos posts ou ouves mais géneros?

    ReplyDelete
  10. @Anonymous Oiço maioritariamente Rap, é um facto. Desde os meus 12 anos que é o estilo musical que mais aprecio. Mas também oiço soul, r&b, jazz. Gosto também de pop rock, de pop e rock das décadas de 70/80/90, por influência do meu pai. Gosto de Fado, bastante, e de alguns compositores clássicos. Chopin é o meu preferido!

    E, se for preciso, também oiço o belo do pimba! LOL

    A pergunta foi feita por também gostares? Por não te identificares minimamente? Curiosidade!

    Obrigada pelo comentário :)

    ReplyDelete
  11. Obrigada pela resposta. Eu não gosto nadinha de rap. Adoro tudo no teu blog menos a música. Mas, obviamente, blog é teu e nele divulgas a música que mais gostas. Foi só mesmo por curiosidade. Espero que não tenhas ficado ofendida.

    ReplyDelete
  12. @Anonymous Não fiquei nada ofendida! Essa questão não se coloca sequer. No meu grupo de amigas, só uma gosta do mesmo estilo e não nos chateamos por isso!

    Vou pondo alguns vídeos, mas nunca nada muito "agressivo" porque tenho noção que a maioria pode não apreciar. Mas acho que por vezes o rap é mal entendido. Por exemplo, um dos grupos que coloquei - Little Brother - rompe completamente com aquela imagem do rapper gangster. As letras deles são irónicas e inteligentes. Dá uma hipótese ao rap. Há rappers muito bons. Common, Blackstar (Mos Def e Talib Kweli)... Os beats do Premier e 9th Wonder são os meus preferidos!

    O nome do LX vem de um clássico do rap. E não é o «Empire State of Mind» do Jay-z! LOL

    Obrigada e beijinho.

    ReplyDelete