Tuesday, September 28, 2010

Josephine Baker hits 2011.

Can I have a moment of silence for Miuccia?

Não por ter morrido - thank the Lord - mas por ter apresentado aquela que, quanto a mim, é a melhor colecção da semana da moda de Milão. Bem sei que, para muitas de vós (e muitos, porque o LX também é lido no masculino), a escolha não será esta. Diga-se de passagem, Milão superou - e em muito - Nova Iorque. A Gucci tem uma das suas colecções mais emblemáticas desde que Tom Ford abandonou a direcção criativa. Jil Sander, pela mão de Raf Simmons, deu ao minimalismo uma nova and colourful interpretação. E, naquela que foi uma semana da moda repleta de cor, Domenico Dolce e Stefano Gabbana encarregaram-se de fazer o contraponto, numa colecção em que o branco predominou.

Mas tudo isso parecem trapos perante Prada.

Meet Josephine Baker, não nos anos 20, 30 ou 40, mas em 2011. Há algo de absolutamente genial em Miuccia Prada e que faz dela a minha designer de eleição. Viva, claro está, porque se entrássemos no reino dos mortos, monsier Yves Saint Laurent, Christian Dior e Cristóbal Balenciaga seriam as minhas escolhas. Miuccia tem a rara qualidade de, ao vasculhar o passado, projectar o futuro e, não apenas, projectá-lo no futuro. 

E foi isso que fez, uma vez mais, para a Primavera 2011. Há algo de óbvio nas cores, nas formas, no penteado e até nos estampados, mas tudo isso é feito à luz de uma modernidade que não se esgota nos acessórios. Uma modernidade em que os estampados barrocos se misturam com as stripes e em que um simples vestido preto prova que, no meio de tanta cor, Prada não perde o utilitarismo que a caracteriza.

O meu discurso pode soar algo inflamado, é natural que assim o seja. Estamos a falar de Prada. E, se há coisa que Prada não é, é flat. Não há nada de linear na Prada que Miuccia cimentou, nem tão pouco expectável. Há coisas que só Miuccia Prada poderia fazer. E esta colecção é só mais um exemplo disso.

Deixo-vos com mais algumas imagens. Sapatos e malas coloridas e os cabelos e maquilhagem que gritam Baker.


9 comments:

  1. Olá :)

    Adoro a colecção e o 1º LBD!

    Passatempo no meu blogue da "La Dama".

    Bj
    Su

    ReplyDelete
  2. Oh my...Eu continuo a odiar tanto esta colecção! :S Na minha opinião, as cores são horríveis e não batem umas com as outras. Vá, para não deixar tanto ódio aqui, vou dizer que as malas são bonitas (e não, não estou a mentir).

    Para mim, a colecção da Jil Sander foi a melhor de Milão. :)

    ReplyDelete
  3. n gostos dos prints com inspiração a méxico, acho demais. mas fico deslumbrada com tudo o resto...:D

    ReplyDelete
  4. gostei dos tons fortes usados nas primeiras imagens e das peças a black!!
    bjs

    ReplyDelete
  5. ola! fiz um post no meu blog sobre uma peça da tua dream list, sobre a capa da stella, gostava que fosses ver (:

    como achei que nao te ias dar ao trabalho de ir procurar o meu blog, blá blá blá
    fica aqui o link do post para se te apetecer ver:
    http://justanother-teen.blogspot.com/2010/09/as-capas.html

    kiss kiss m.

    ReplyDelete
  6. foi um palpite (: até porque eu á cerca de 3 semanas lancei um desafio no meu blog e deixei aqui um comentario a dizer isso e nao foi ver, mas nao há mal (:

    ainda bem que gostou! :D

    kiss kiss m.

    ReplyDelete
  7. Olá Cátia!

    Não adoro a colecção, mas adoro o primeiro par de sapatos ;)

    Estou a adorar a FCSH, não estava à espera de gostar tanto do ambiente. Estou a gostar mesmo muito. Obrigada por perguntares ;)
    Espero que esteja a correr tudo bem no mestrado!

    Meg

    ReplyDelete
  8. Oh Cátia, porque é que tens o cabelo que eu queria?
    =p

    Acho que eles iam apreciar imenso a espera para cortar o cabelo ahah

    Acho que foi o post que mais gostei de ler até hoje =) E concordo contigo, estou in love with Miss Prada (e também um pouco in love por Jill Sander e Gucci).

    **, bejinho sU

    ReplyDelete
  9. aww somos duas. estou vidrada nesta colecção tambem, principalmente os primeiros três looks <3

    ReplyDelete